José Tadeu compartilha avanços no Colégio de Inspetores em Campos de Jordão

not3_19396816_1520628407988357_8951242766078645239_n

not3_19396816_1520628407988357_8951242766078645239_n

Durante o Colégio Estadual de Inspetores e do XVI Seminário Estadual de Fiscalização (Sefisc), o engenheiro civil José Tadeu da Silva, presidente do Confea e da FEBRAE, participou do evento compartilhando com os mais de 2 mil participantes os avanços do Federal em diversas áreas, inclusive internacionalmente. “Agora temos assentos junto ao Conselho da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). No início do mês participamos da 10ª Conferência dos Estados (Partes da Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência), na sede da ONU (Organização das Nações Unidas), ou seja, é a engenharia marcando seu lugar”, comemorou o presidente.

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo (Crea-SP), Vinicius Marchesi, ressaltou a importância do alinhamento com o Conselho Federal para que a missão seja cumprida. Ele destacou a gestão de José Tadeu como presidente do Crea paulista e brincou: “A sua gestão foi a melhor, mas tenho como meta superá-lo”.

Na palestra “Confea e a Fiscalização do Sistema – ART Nacional”, o assessor do Confea José Gilberto Pereira, relembrou toda a movimentação do Confea para a valorização profissional, que inclui, inclusive, verba para que as viaturas dos Creas sejam padronizadas visualmente. “É preciso que o fiscal tenha condições de exercer seu trabalho”, disse.  Ele lembrou ainda que a atual gestão já liberou R$ 133 milhões por meio Programa de Desenvolvimento Sustentável do Sistema Confea/Crea e Mútua (Prodesu) para que os serviços prestados pelos Creas, independentemente do porte, sejam de qualidade e padronizados. “Essa integração do Sistema é o grande desafio da nossa gestão”, disse.

O vice-presidente do Confea, Daniel Salati, antecipou aos participantes que haverá uma sugestão para que as Câmaras de cada Crea, a cada dois meses, verifiquem aquele que mais emitiu Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) para comprovar os serviços prestados. “Se não tiver o Livro de Ordem, os órgãos de fiscalização não vão considerar para licitações públicas”, complementou o presidente José Tadeu. Ao se referir aos apontamentos do Relatório da Controladoria Geral da União (CGU), José Gilberto mostrou que o órgão questiona a falta de crítica das ARTs recebidas e a desvalorização do Livro de Ordem.

José Gilberto ainda falou sobre o trabalho desenvolvido pela Frente Parlamentar junto ao Congresso. Como exemplo, citou o projeto de Carreira de Estado e o de criminalização do exercício ilegal da profissão, que estão sendo analisados no Legislativo. “Na Câmara e no Senado existem muitos projetos, que beneficiam e prejudicam as carreiras tecnológicas e temos sempre o cuidado de monitorar essas propostas”, explicou o superintendente.

O presidente Tadeu concluiu a palestra convidando todos para a 74ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), que será realizada de 08 a 11 de agosto em Belém (PA). “São Paulo terá a maior delegação na Semana Oficial o maior acontecimento para o Sistema”, anunciou José Tadeu.

O evento vai até domingo (25) no Centro de Eventos André Franco Montoro, em Campos do Jordão (SP).

Fernanda Pimentel
Equipe de Comunicação do Confea